Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A formiga no carreiro

A formiga no carreiro

29.Nov.10

Austeridade e despedimentos na EPUL

Empresa do município de Lisboa vai rescindir com 40 trabalhadores, cortar nos salários dos administradores e reduzir a frota automóvel.

 

A Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL) anunciou hoje medidas de contenção, que passam pela a rescisão de contrato com 40 trabalhadores, ou seja, 20%  dos seus 186 efectivos.

Entre as medidas enumeradas, a EPUL diz que cortou 5% no salário dos administradores, passou de 31 para 14 automóveis e reduziu o número de direcções de nove para cinco.


Destaque ainda para uma medida, aparentemente, simples. A empresa camarária voltou a funcionar no seu edifício sede, o que implica uma poupança de 800 mil euros por mês que gastava no aluguer mensal de outro edifício.

Pelas contas da EPUL, as decisões tomadas permitem em 2011 reduzir os custos com pessoal em 25%.

Questionada pela Renascença sobre se tenciona solicitar o regime de excepção que permite às empresas do Estado aplicar de forma diferenciada os cortes salariais impostos à Função Pública, a empresa responde apenas que vai cumprir a lei.

Url da notícia:

-----------------

http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=92&did=130656

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.