Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A formiga no carreiro

A formiga no carreiro

27.Abr.20

Covid-19. FESAP quer subsídio de risco para serviços essenciais

FESAP apela ao Governo para garantir a manutenção de todos os postos de trabalho, evitando despedimentos injustificados na administração central.

 


A Federação de Sindicatos da Administração Pública pediu hoje ao Governo que garanta todos os postos de trabalho no setor e atribua um subsídio de penosidade, salubridade e risco aos funcionários públicos que asseguram serviços essenciais durante a pandemia.

 

“A FESAP apela ao Governo no sentido de garantir a manutenção de todos os postos de trabalho, evitando despedimentos injustificados, em todos os serviços públicos da Administração Central, Regional e Local, no setor empresarial público, bem como nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira, seja qual for o vínculo laboral”, afirmou a federação num comunicado.

 

No mesmo documento, a Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) reivindicou a “imediata atribuição do subsídio de penosidade, salubridade e risco” a todos os trabalhadores do setor público “que continuam a desempenhar funções para que o país consiga dar resposta” à crise causada pela pandemia da covid-19.

 

A estrutura sindical, filiada na UGT, referiu, como exemplo, os trabalhadores da Saúde, da Educação, da Justiça, das Forças de Segurança, das Autarquias, da Segurança Social, da Autoridade Tributária, da ASAE, da ACT, entre outros.

 

Para a FESAP, estes trabalhadores “estão a demonstrar claramente que o capital humano é o bem mais valioso que o Estado tem ao seu dispor, e cujo profissionalismo e empenho estão a revelar-se armas preciosas no combate a este flagelo [da pandemia]”.

 

Por isso, a federação sindical considerou que estes trabalhadores merecem a valorização dos seus salários e a imediata atribuição do subsídio de penosidade, salubridade e risco.