Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A formiga no carreiro

A formiga no carreiro

07.Mai.14

Despesa do Estado aumenta, mas défice continua a cair até Março

A Administração Pública registou um défice de 825 milhões de euros entre Janeiro e Março deste ano. Menos 525 milhões que no ano passado e 845 milhões abaixo do limite inscrito no Programa de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF). Na Administração Central, o saldo também melhorou 587 milhões de euros, essencialmente decido ao crescimento da receita. Nos primeiros três meses deste ano, a receita fiscal avançou 4,5% face ao mesmo período de 2013 (mais 367 milhões).   O destaque vai para os impostos directos (onde está o IRS), com um aumento de 7,8%. Nos impostos indirectos, a evolução homóloga foi de 2,2%, “destacando-se o crescimento da receita líquida acumulada do IVA (2,4%), do ISV (36,2%) e do IUC (26,0%) e a recuperação de 2,5 pontos percentuais da variação da receita líquida acumulada em sede de ISP, face à evolução observada no mês anterior”, pode ler-se na nota enviada pelo Ministério das Finanças às redacções, sobre a síntese de execução orçamental.

 

  Já a despesa do Estado, seguiu o percurso oposto. Nos primeiros três meses do ano, observou-se um crescimento de 2% que, segundo o comunicado das Finanças, se deve “à evolução dos juros e outros encargos com transferências”. Estas transferências estão associadas à Lei de Bases da Segurança Social e a um “novo tratamento orçamental dado à participação dos municípios na receita de IRS.”   Apesar do crescimento da despesa, os gastos com pessoal caíram significativamente no arranque de 2014, com uma contracção de 3,7%, devido aos cortes nas remunerações dos funcionários públicos, que estão em vigor desde Janeiro.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.