Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A formiga no carreiro

A formiga no carreiro

19.Fev.15

Função pública perdeu 71 365 postos de trabalho desde dezembro de 2011

Segundo os dados mais recentes da Direção Geral da Administração e do Emprego Público, entre dezembro de 2011 e dezembro de 2014 o número de postos de trabalho no Estado diminuiu em 71 365 unidades, o que representa uma queda de quase 10% na força de trabalho do Estado. Destes 18 474 desapareceram entre  dezembro de 2013 e dezembro de 2014 (queda de 2,7%). No final de 2014 eram 655 620 os postos de trabalho do Estado.

 

Em dezembro de 2014, o emprego no sector das administrações públicas representava  12,6% da população ativa e 14,6% da população empregada.

 Os empregados do Estado continuam a ser predominantemente mulheres (rondam os 60%) e o Estado revela-se um empregado mais relevante entre o sexo feminino representando 15,3% do total da população ativa feminina e 17,8% da população empregada.

 

Ainda no final de 2014, a administração central concentrava 75,8% do emprego total no Estado, enquanto a administração local era responsável por 16,9% e a administração regional dos Açores e Madeira por 5,7%. O fundo da segurança social empregava 1,6% do total dos postos de trabalho do Estado (tendo perdido mais de 15% dos postos de trabalho desde 2011). O Ministério da Educação contribuiu com mais de metade da diminuição de postos de trabalho na administração central entre 2011 e 2014 (perdeu 29 393 postos do total de 53 933). O segundo ministério a perder mais efetivos neste período foi o da Defesa Nacional (-4 783).

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.