Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A formiga no carreiro

A formiga no carreiro

03.Mai.16

Greve da Inspeção do Trabalho com adesão “significativa”

Sindicatos dizem que adesão à greve na Autoridade para as Condições do Trabalho foi significativa e que só não foi maior porque há quem tenha receio.

 

Os trabalhadores da ACT cumpriram esta segunda-feira um dia de greve para reivindicar “uma efetiva mudança”, mas assinalam que esta paralisação foi “levada a cabo num ambiente laboral persecutório e intimidatório”, em que os trabalhadores são confrontados com frequentes ameaças de processos disciplinares.

 

A adesão, afirmou o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Administração pública, José Abraão, foi “significativa” (tendo rondado os 80% nalguns serviços e acima disso noutros) ainda que, afirmou o dirigente sindical, ao longo do dia de hoje tenham chegado vários e-mails e telefonemas “ao sindicato de pessoas a darem conta que estavam solidárias com esta luta, mas que manifestaram receio em aderir”.

 

Entre os motivos que levaram à convocação desta greve estão o recente Código de Conduta, desenhado sem negociação prévia com os sindicatos e que determina, segundo exemplificou a vice-presidente do Sindicato dos Inspetores do Trabalho, que os trabalhadores da ACT não possam aceitar nenhum trabalho ou exercer uma atividade económica durante três anos caso deixem de trabalhar na ACT. Esta limitação, afirmou, abrange os reformados. 

 

Os sindicatos exigem a eliminação deste Código de Conduta, que afirmam ter sido “imposto” pela atual Direção da ACT e esperam que perante este dia de luta, sejam dados passos que permitam melhorar as condições de trabalho da ACT. 

Fonte