Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A formiga no carreiro

A formiga no carreiro

13.Out.16

LABX VAI TESTAR SOLUÇÕES INOVADORAS QUE VISEM MELHORAR A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

«A modernização não é só tecnologia, mas também a reorganização de processos e pessoas», afirmou a Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, na apresentação do Laboratóriode Experimentação da Administração Pública, em Lisboa.

A Ministra acrescentou que, tal como a ciência, também a Administração Pública pode ser objeto de experimentação, com vista ao desenvolvimento de projetos futuros inovadores.

«Neste Laboratório, será possível experimentar para melhorar», sublinhou Maria Manuel Leitão Marques, referindo que «qualquer serviço público poderá testar uma potencial solução. Poderemos, assim, ser mais ousados, porque vamos experimentar as propostas em ambiente controlado. E limitaremos o risco e o custo de falhar».

Antecipar e acelerar o futuro

«Experimentar não serve apenas testar aquilo que já sabemos que pode acontecer, mas também para antecipar o futuro, e – até - acelerá-lo», afirmou também a Ministra.

Maria Manuel Leitão Marques exemplificou com o tablet, que revolucionou o conteúdo das carteiras, substituindo agendas, máquinas fotográficas e cartões portadores de outras informações.

«Vale a pena, seguramente, pensar nisso, porque assim nos dotaremos das competências necessárias e saberemos orientar melhor os nossos investimentos», acrescentou a Ministra.

Experimentar em colaboração

Maria Manuel Leitão Marques lembrou que é o processo de experimentar em colaboração que está na origem do Simplex, «um programa inovador que, em 10 anos, contaminou toda a Administração Pública através da execução de mais de mil medidas, e que envolveu também a administração local».

«Este ano, o Simplex foi ainda mais participado» e «em 2017, iremos ainda mais longe, com o Simplex Jam», sublinhou a Ministra.

Funcionamento do LabX

«O LabX será uma parte de um ecossistema de inovação para o setor público que pretendemos disseminar, criando as competências para o efeito», afirmou Maria Manuel Leitão Marques.

Seguindo as regras da metodologia científica», o LabX terá três etapas: investigar «para entender as necessidades dos utentes e as limitações dos serviços», conceber «para desenvolver novas soluções que melhorem a relação com o serviço ou aumentem a sua eficiência», e experimentar «para validar essas soluções», explicou a Ministra.

«Para que este Laboratório produza resultados e seja capaz de apresentar soluções mais simples, será necessário que ele seja um espaço aberto a funcionários e dirigentes dos serviços públicos», realçou a Ministra.

E acrescentou: «O LabX será ainda um espaço aberto à cocriação com os utentes dos serviçospara definir prioridades e construir soluções», para além de incluir a comunidade científica e o setor privado.

Projetos em curso

A Ministra apontou os três projetos que vão estrear o LabX: em primeiro lugar, o Balcão Único do Emprego, que «tem como objetivo agregar num único espaço todas as principais interações dos cidadãos desempregados e entidades empregadoras com os serviços públicos, no âmbito da procura de emprego».

Em segundo lugar, o Balcão do Óbito, «que vai reunir num único ponto de atendimento todo o conjunto de serviços públicos e privados a que é necessário recorrer após o falecimento de um familiar».

Em terceiro lugar, o Roteiro da Despesa, que vai «apresentar de forma simples e clara as tarefas necessárias para uma entidade pública conseguir efetuar uma compra de bens ou de serviços e proceder ao seu pagamento».