Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A formiga no carreiro

A formiga no carreiro

20.Jan.15

Salários caíram 22% no Estado e 11,6% no privado desde 2011

O poder de compra dos portugueses tem vindo a descer desde 2011, pelo aumento dos preços, os cortes nas remunerações e o aumento de impostos. A troika tem defendido uma baixa ainda mais acentuada.

11.jpg

 

As contas parecem simples: entre 2011 e 2014, o ganho líquido médio nominal dos trabalhadores do setor privado diminuiu em 5,7%, mas se considerarmos o efeito do aumento de preços, o ganho médio real de 2014 - o poder de compra - é inferior ao de 2011 em 11,6%.

 

Para os trabalhadores da Função Pública, a redução foi maior, revela o economista Eugénio Rosa. A perda de poder de compra sofrida por estes trabalhadores foi o dobro da verificada no setor privado. "Entre 2010 e 2014, como consequência do efeito conjugado do corte das remunerações nominais, do aumento enorme de impostos e dos descontos para a ADSE, o poder de compra reduziu-se em 22,1%". E, acrescenta, este ano "o poder de compra destes trabalhadores continuará inferior ao que tinham em 2010 em 21,4%".