Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A formiga no carreiro

A formiga no carreiro

22.Jun.20

SARS-CoV-2 evidencia importância dos serviços e dos trabalhadores da Administração Pública

23 de junho - Dia do Serviço Público das Nações Unidas

 

Assinala-se esta terça-feira, 23 de junho, o Dia das Nações Unidas para o Serviço Público, que tem como finalidade enaltecer o valor do serviço público na sociedade, reconhecer todo o trabalho realizado pelos trabalhadores da Administração Pública e apelar ao ingresso em carreiras do setor público.

 

Esta efeméride, que a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu em 2003, surge este ano num período em que a pandemia de SARS-CoV-2 tornou mais clara a importância que o setor público tem nas nossas sociedades, importância essa que não se resume apenas ao setor da saúde, estendendo-se a outros serviços essenciais como os da educação, da Segurança Social, das forças policiais, dos bombeiros, da justiça, das autarquias, entre outros.

 

Portugal não foi exceção a este respeito, tendo a pandemia demonstrado de forma particularmente evidente a necessidade de existir um maior investimento nos serviços públicos, na valorização das carreiras e dos salários dos trabalhadores e na sua formação profissional.

 

A tomada de medidas neste sentido torna-se especialmente urgente quando verificamos que os impactos da Covid-19 nas sociedades vão muito para além das questões sanitárias, afetando o tecido social e produtivo à escala global, com particular impacto nos índices de produtividade e no emprego, pelo que se revela essencial que se invistaem políticas públicas uma vez que facilitam a criação de um ambiente socioeconómico favorável à retoma de um crescimento económico sustentado e que mitigue as consequências negativas deste flagelo.

 

A propósito deste importante dia, o SINTAP não pode por isso deixar de apelar ao Governo para que coloque a melhoria dos salários e das carreiras dos trabalhadores da Administração Pública e a correção das injustiças de que são alvo como uma prioridade nacional, não só como forma de reconhecimento da excelência da resposta que por eles está a ser dada num período muito difícil da nossa história, mas também para que, no futuro, e perante situações de semelhante gravidade, exista uma ainda maior preparação e motivação para os combates que tenham de ser travados.

 

Lisboa, 22 de junho de 2020